Como eu não me importei com ninguém

Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro

Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário

Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável

Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei

Agora estão me levando
Mas já é tarde.

Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.

Bertold Brecht (1898-1956)

Anúncios
Explore posts in the same categories: ... da Poesia

11 comentários em “Como eu não me importei com ninguém”


  1. Bom dia, Zé!

    É assim mesmo, como diz o grande Brecht, porque estamos todos interligados, quer saibamos ou não, e nunca estamos isentos de sofrermos aquilo que fazemos ou consentimos aos outros, e nunca estamos isentos aos efeitos das nossas omissões, crescentes dos atos de injustiça quando não nos afetam diretamente. Bela obra esta.
    Muito obrigada.

    Beijos

    Gwen

  2. Paulo Couto Says:

    Apesar de ter já muitos Anos , este poema é sempre actual.
    Aplica-se na vida Laboral , onde alguns tudo fazem para nem que seja a pisar passar pelos outros , e certo dia reparam que afinal , estão sozinhos já não há ninguem para se procupar com eles .
    Na vida , no dia a dia , nda nem ninguem nos preocupa , e um dia qualquer e sem aviso , chega-nos o mal que aos outros fomos fazendo , e ai mais uma vez não há ninguem para se preocupar connosco.
    Abraço

  3. Silvia Says:

    Olá Meu Amigo

    Infelizmente existem pessoas assim k com nada importam-se
    Mas com certeza nem eu nem vc somos assim, pk nos importamos
    umcom o outro e por isso todas as vezes k este amigo kerido porem
    distante convidar me para ler um poema, um documentario estarei
    presente, pk me importo com vc

    U beijo grande desta amiga de longe

  4. Maria Says:

    É o retrato do que se passa hoje em dia na nossa sociedade.
    Não é nada comigo vou importar-me porquê?
    Ninguém se importa com ninguém, é cada um por si, só nos lembramos que as coisas más não acontecem só aos outros quando chega a nossa vez e aí reflete-se tudo o que nós fomos para os outros, ou se não ajudamos ninguém ninguém nos ajudará e nessa altura, como diz o poeta, já é tarde.
    Obrigado por nos lembrares que todos precisamos uns dos outros e talvez assim a palavra vá passando e o nosso futuro e o dos nossos filhos venha a ser melhor.
    É sempre bom saber que ainda existem pessoas que se importam com as outras, por isso não percamos a esperança!!!!!!!!!!!!

  5. Zé Pedrulho Says:

    Lindo!!!
    Eu importo-me com todos, posso por esta ou aquela razão não ajudar, mas só se não puder.
    Espero que não me aconteça o mesmo.

  6. gim Says:

    É o que acontece quando cada um olha apenas para o seu umbigo, esquecendo que o mundo que o rodeia ambém lhe pertence.

  7. Irene Lopes Says:

    Se me permite a intrusão gostaria de dizer que este poema é sempre actual, aliás cada vez mais actual.
    Nesta sociedade guerrelheira e consumista em que o poder deixou de ser só politico e passou, isso sim a ser económico, ditado pelos grandes interesses económicos, nós, seres humanos, tansformamo-nos em egocentricos.
    Pensamos poder viver só em volta do nosso umbigo mas isso, mais dia ou menos dia, desaba. Desgraçamos o ambiente em prol do nosso umbigo, esquecemo-nos de preservar a natureza e os seus recursos porque só pensamos em nós.
    Todos nós só existimos porque duas pessoas existiram.
    Um abraço
    Irene Lopes

  8. Marcia Costa Says:

    Lindo, sereno, acolhedor. Só almas com profundo amor ao ser humano podem compreender a profundidade destas palavras, que soam como um aviso a todos em qualquer tempo. Sejamos mais solidários´. Se não for possível estender isso a todos, seja com sua companehira (o) ou esposa (o), Com seu filho(a), com seu vizinho(a),seu pai, sua mãe. De qualquer forma, começe. Inicie.

  9. Marcelo Expedito da Costa Says:

    O homem é um ser essencialmente social. Nesta sociedade em que vivemos, muitas vezes esquecemos disso. O planeta é o lar de TODOS, portanto somos vizinhos… Bertold Brecht soube entender isso!
    Não sejamos omissos com as injustiças, mais cedo ou mais tarde, essa omissão pode voltar-se contra nós…
    Abraços a TODOS!

  10. yasmin Says:

    e foi agora que eu descobri que isso era uma poesia

  11. verme Says:

    e eu não me importo se ninguém se importar comigo, até acho melhor


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: