já não havia mais ninguém para reclamar…

Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
Como não sou judeu, não me incomodei.

No dia seguinte, vieram e levaram
meu outro vizinho que era comunista.
Como não sou comunista, não me incomodei .

No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico.
Como não sou católico, não me incomodei.

No quarto dia, vieram e me levaram;
já não havia mais ninguém para reclamar…

Martin Niemöller, 1933
– símbolo da resistência aos nazistas

Anúncios
Explore posts in the same categories: ... da Poesia

2 comentários em “já não havia mais ninguém para reclamar…”


  1. Boa noite, Zé!

    O típico comportamento do egoista e indiferene exemplificado com sabedoria, em verso, e que vemos muitas vezes no nosso cotidiano, quando não nos importamos com realidades assustadoras de pessaos, que nos parecem tão distantes e que errôneamente pensamos que não nos afetam, quando até o bater das asas de uma borboletas em qualquer ponto do universo emite vibrações e ondas que chegam até nós sim. Todos somos um.

    Continuo sua fã, pela forma como encara a vida e tudo e todos os que lhe rodeiam.

    Beijos

    Gwen


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: